Mutirão de solidariedade continua em Rio das Ostras

Município já enviou mais de 52 toneladas de donativos para as famílias desabrigadas da Região Serrana.

A solidariedade do povo riostrense não para. Moradores de Rio das Ostras já reuniram mais de 52 toneladas de donativos, roupas e alimentos para as vítimas das fortes chuvas ocorridas na Região Serrana. Um mutirão de pessoas, incluindo moradores, servidores e turistas que estão na cidade, está reunido na base de operações, montado pela prefeitura no galpão da Sinal Audiotec, separando o material arrecadado para despachar nos caminhões que estão indo pra a serra.

O Prefeito Carlos Augusto continua empenhado na mobilização das equipes com profissionais da área de saúde, arquitetos, engenheiros e técnicos da defesa civil para ajudar com ações imediatas na recuperação dos municípios afetados. A Administração Municipal também vai oferecer maquinário e veículos conforme as demandas apresentadas pelos municípios.

VOLUNTARIADO – O número de voluntários atuando na coleta e separação do material arrecado cresce a cada dia. A solidariedade da população é um grande motivo de orgulho para o prefeito riostrense. “Rio das Ostras é a cidade que tem o maior crescimento populacional no Estado. Com isso, conseguimos também um maior número de pessoas para ajudar os nossos irmãos que tanto precisam. Isso mostra o quanto Rio das Ostras é uma cidade fraterna”, declarou Carlos Augusto.

A moradora Sueli Graça Gonçalves está dedicando seu tempo livre como voluntária na base de operações. “Qualquer ajuda é importante, principalmente para aquelas pessoas que perderam tudo. Estamos prontos para ajudar no que for possível. Nesta hora eles estão precisando muito mais do que a gente. O pouco que fazemos, será muito para eles”, destacou.

Amanda Rastrelli mora em Nova Friburgo, mas, estava em Rio das Ostras quando ocorreu a tragédia na serra. Ela é uma das voluntárias no mutirão de solidariedade promovido pela Prefeitura de Rio das Ostras. “Meus pais estão bem e muitas pessoas da família tiveram perdas materiais, mas, graças a Deus, estão vivos. Como não posso estar lá para ajudar, vou contribuindo aqui da maneira que posso. O importante é ajudar porque a situação das famílias que estão lá é muito precária. Quanto mais ajudar, melhor”, disse.

SEGURANÇA – O secretário de Ordem Pública e Controle Urbano, Coronel Sergio Pinto, esclareceu que, mesmo tendo destacado uma parte do efetivo para ajudar no resgate e na arrecadação, o patrulhamento da cidade continua sendo feito da mesma forma. “Mantemos a ronda normal tanto na rua, como na orla. Os servidores que estão trabalhando nessa campanha estão em seus dias de folga e atuando como voluntários. Desta forma conseguimos manter tudo em ordem aqui no município”, avisou.

DOAÇÕES – Mais de 20 postos de arrecadação estão espalhados pela cidade, incluindo as bases da Guarda Municipal e na Praça José Pereira Câmara, no Centro. As vítimas da tragédia precisam, principalmente, de água potável, fraldas geriátricas, roupas, colchonetes, alimentos não perecíveis, material de higiene, velas e fósforos. Quem quiser ajudar deve procurar os postos de coleta ou ligar para a Guarda Municipal pelo telefone 153, ou a Defesa Civil, 199 para mais informações.

FONTE:
Departamento de Jornalismo
Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.