Festival de Dança reuniu cerca de 10 mil pessoas

Durante cinco dias, de 15 a 19 de novembro, cerca de 10 mil pessoas circularam pelo VII Festival de Dança de Rio das Ostras, entre bailarinos profissionais e amadores, coreógrafos e o público em geral. 
Foram 270 coreografias de 78 grupos disputando troféus e prêmios especiais. Todas as noites, após a mostra competitiva, houve apresentação de um espetáculo convidado, sempre em uma modalidade diferente, do clássico Cisne Negro interpretado pelos primeiros bailarinos do Staatsballet Berlin aos movimentos contemporâneos da companhia carioca DeAnima. O antigo Camping Clube de Costazul se transformou numa verdadeira Cidade da Dança, com mil lugares sentados na platéia, espaço para aulas gratuitas com telão no qual eram exibidas as coreografias encenadas no palco principal, lojas com produtos do setor e praça de alimentação.

Uma realização da Fundação Rio das Ostras de Cultura, com coordenação geral da bailarina e coreógrafa Regina Sauer, o Festival de Dança revelou e consagrou talentos. Entre os premiados se destacaram Mariana Rodrigues e Paulo Sérgio Seabra, eleitos como Melhores Bailarinos, as meninas Tamires Chuvas e Luana Corrêa, escolhidas como Revelações, e Marília Coelho, aclamada como Melhor Coreógrafa. Também receberam prêmios especiais a Escola de Dança Angélica de Sene (Melhor Grupo Infantil), Escola de Dança Petit Danse (Melhor Grupo Juvenil), In Cena Cia. de Dança (Melhor Grupo Sênior), Nós da Rua e DRC Cia. de Rua (Melhores Grupos Avançados).

– Tivemos um público maravilhoso e muito receptivo. As companhias convidadas foram um sucesso, sem falar na excelente qualidade dos que participaram da mostra competitiva. Os bailarinos que receberam premiações especiais mostraram grande versatilidade e foram escolhidos pelo conjunto das apresentações, já que dançaram em diferentes modalidades – avaliou Regina Sauer, que também presidiu o júri.

Participaram da mesa de jurados nomes consagrados como Tatiana Leskova, Áurea Hammerli, primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e Lourdes Braga, presidente do Sindicato dos Profissionais da Dança do Estado do Rio de Janeiro, entre outros. Segundo Áurea, que integrou o júri durante todos os dias, o festival teve ótimo nível técnico. “Como tenho formação em balé clássico, avaliei nas demais modalidades a clareza dos movimentos e o preparo técnico dos bailarinos”, afirmou.

Além de integrar o júri, Tatiana Leskova, uma das responsáveis pelo reconhecimento da dança no Brasil e mestre de bailarinos consagrados como Márcia Haydée e Ana Botafogo, ainda ministrou aula no festival. Também deram aulas os primeiros bailarinos do Staatsballet Berlin, Wieslaw Dudek e Viara Natcheva, o direitor coreográfico do DeAnima, Roberto de Oliveira, e os bailarinos e coreógrafos Márika Gidali, Esther Weitzman, Adriana Salomão, Carlos Magno e Marcelo Cirino.

Entre as atrações, além do Staatsballet Berlin e do DeAnima, participaram como convidadas as companhias Stagium, Nós da Dança e Grupo de Rua do Brasil. As coreografias da mostra competitiva foram nas modalidades Clássico de Repertório, Clássico, Neoclássico, Moderno, Contemporâneo, Jazz, Street Dance, Deficientes, Sapateado, Folclore, Dança de Salão e Livre apresentadas em conjunto, solo, duo ou trio nas categorias Infantil (7 a 11 anos), Juvenil (11 a 14 anos), Sênior (14 a 17 anos), Avançado (18 anos em diante) e Profissional.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.