Companhias consagradas são atrações do Festival de Dança

Rio das Ostras está realizando o VII Festival de Dança e até domingo, dia 19 de novembro, 270 coreografias da mostra competitiva e cinco grandes companhias convidadas vão se apresentar na cidade. Na noite de abertura, quarta-feira, dia 15, a grande atração foi o casal de primeiros bailarinos do Staatsballet Berlin, Viara Natcheva e Wieslaw Dudek, que dançou os ‘grand pas-de-deux’ Cisne Negro e A Bela Adormecida. A tenda principal é climatizada e abriga o palco com 15x12m e a platéia para mil pessoas sentadas. Na segunda tenda está funcionando a sala de aula para oficinas de dança ministradas por renomados professores e coreógrafos. O festival ocupa a área do antigo Camping Clube de Costazul.

Na abertura do festival, o prefeito de Rio das Ostras, Carlos Augusto, deu boas-vindas aos bailarinos das companhias de outras cidades e estados brasileiros. “Rio das Ostras tem se destacado no cenário cultural e artístico e quero parabenizar a Fundação Rio das Ostras de Cultura não apenas por realizar um evento de grande porte como o festival, mas especialmente por incentivar a formação de talentos”, afirmou.

A iniciativa também foi aprovada pelos primeiros bailarinos do Staatsballet Berlin, que se apresentaram pela primeira vez no Brasil. “Festivais abertos à participação de crianças, pouco comuns na Europa, são importantes para a formação de futuros bailarinos profissionais”, disse Wieslaw Dudek. Ele afirmou também estar muito impressionado com o fato de uma cidade tão jovem estar investindo tanto na cultura. A bailarina Viara Natcheva, por sua vez, elogiou a platéia, que ao longo do espetáculo aplaudiu várias vezes a performance perfeita do casal. “Eu já tinha ouvido falar que os brasileiros são calorosos, mas a participação do público superou a minha expectativa. Foi muito emocionante”, relatou.

Um outro momento importante do primeiro dia foi a aula de balé clássico ministrada pela coreógrafa Tatiana Leskova, que também faz parte do corpo de jurados do festival. “Balé é uma arte, assim como a pintura, escultura e ópera. Além do talento, é preciso muito estudo e dedicação”, disse ela. O bailarino Lorenzo Prucoli, da Companhia de Dança Baía Formosa, de Rio das Ostras, participou da aula de Tatiana. “Ela trabalhou bastante os detalhes dos movimentos, que depois de certo tempo ficam esquecidos. Foi muito bom ver até onde podemos chegar”, disse Lorenzo.

As apresentações de grandes companhias convidadas continuou na quinta-feira, dia 16, com a Cia. DeAnima Ballet Contemporâneo, do Rio de Janeiro, dançando a coreografia Polaridades. A Cia. Nós da Dança, do Rio de Janeiro, sobe ao palco na sexta-feira, dia 17, com Telas, que relembra os caminhos estéticos que a humanidade percorreu. Stagium Dança Chico Buarque, com a Companhia Ballet Stagium, de São Paulo, é a atração de sábado, dia 18. Encerrando o VII Festival de Dança de Rio das Ostras, o Grupo Dança de Rua do Brasil, de Santos (SP), vai estar em cena com a coreografia Tipo Único. Todos os espetáculos são às 22 horas.

Selecionadas entre 102 grupos inscritos com 700 coreografias, as 78 companhias que participam da mostra competitiva apresentam 270
coreografias ao longo dos cinco dias de festival. As concorrentes se dividem nas modalidades Clássico de Repertório (dia 15), Clássico e Neoclássico (dia 16), Moderno e Contemporâneo (dia 17), Jazz, Street Dance e Deficientes (dia 18), Sapateado, Folclore, Dança de Salão e Livre (dia 19) e podem ser apresentadas em conjunto, solo, duo ou trio. Haverá premiações especiais para os grupos Avançado, Sênior (14 a 17 anos), Juvenil (11 a 14 anos) e Infantil (7 a 11 anos), Melhor Coreógrafo, Melhor Bailarina, Melhor Bailarino e Revelação.

SERVIÇO – VII Festival de Dança de Costazul

Antigo Camping Clube de Rio das Ostras

Avenida Governador Roberto Silveira s/nº – Costazul

De 15 a 19 de novembro, a partir das 10 horas.

Entrada franca.

Aulas em diferentes modalidades, do clássico

ao ‘street dance’, animam Festival de Dança

Além da mostra competitiva e das grandes atrações convidadas, o VII Festival de Dança de Rio das Ostras oferece oficinas de dança gratuitas para os bailarinos. A inscrição é feita antes do início das aulas, de preferência com uma hora de antecedência, já que as vagas são limitadas. A sala de aula, com aproximadamente 240 metros quadrados, conta com linóleo (piso especifico para dança). Outras atrações fora dos palcos do festival são a Praça de Alimentação, com telão exibindo as coreografias encenadas, e os estandes com produtos de dança e artesanatos.

O primeiro dia de aula do festival na quarta-feira, 15, foi de balé clássico com Tatiana Leskova, uma das principais responsáveis pelo reconhecimento da dança no Brasil. Francesa, filha de pais russos, ela começou a sua trajetória pela Ópera Cômica de Paris. Em 1945, radicou-se no Brasil e foi diretora artística do corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro em diferentes períodos, entre 1952 e 1990.

No dia 16, quinta-feira, a aula de balé clássico ficou por conta do primeiro bailarino da Staatsballet Berlin, Wieslaw Dudek, ganhador da medalha de ouro no National Ballet Competition da Polônia por duas vezes. Já o diretor coreográfico do DeAnima, Roberto de Oliveira, que atuou no Stuttgart Ballet, ministrou oficina de Technology Improvisation.

As aulas para os bailarinos clássicos continuam na sexta-feira, dia 17, às 10 horas, com Viara Natcheva, do Staatsballet Berlin. Viara, que começou os seus estudos na Escola Nacional de Balé em Sofia, Bulgária, recebeu várias premiações e, desde 1997, pertence ao corpo de baile da Staatsballet. Em seguida, às 11h30min, a coreógrafa,  professora e bailarina Esther Weitzman dá aula de dança contemporânea.

O sábado, dia 18, é dedicado às aulas de sapateado com Adriana Salomão, às 10 horas, e dança moderna com Márika Gidali, às 11h30min. Adriana, que participa da Cia. Steven Harper e da Cia. Nós da Dança, atuou como coreógrafa em vários programas de TV. Nascida em Budapeste, na Hungria, Márika integrou o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e o Ballet do Teatro Cultura Artística. É fundadora, junto com Décio Otero, do Ballet Stagium, que acaba de completar 35 anos.

No domingo, dia 19, o bailarino e coreógrafo Carlos Magno, premiado em vários festivais, dá aula de jazz às 10 horas. Logo depois, às 11h30min, Marcelo Cirino ministra aula de dança de rua. À frente do Dança de Rua do Brasil, ele já conquistou 27 primeiros lugares consecutivos em competições de nível nacional e internacional. Cirino coreografou trabalhos para Daniel, Kelly Key, Xuxa, Ivete Sangalo, Fernanda Abreu, Roupa Nova, Zeca Pagodinho, entre outros.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.