Rio das Ostras é exemplo de controle Vda Dengue no Estado

Município registrou somente um caso nos últimos seis meses, enquanto o Estado supera a marca dos 9 mil e 200 casos só em 2008

Em meio ao grande número de casos de Dengue registrados no Estado do Rio de Janeiro, Rio das Ostras tem conseguido manter a doença sob controle. Desde agosto de 2007 somente um caso foi confirmado no município. O bom resultado se deve ao trabalho diário da Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde do município.

Para manter a doença sob controle, a Secretaria de Saúde realiza um trabalho abrangente. Os servidores da Vigilância Sanitária percorrem as residências, instruem os moradores, buscam possíveis criadores do mosquito e aplicam o larvicida. Além disso, a secretaria conta com o carro fumacê, que atua em todos os bairros, priorizando aqueles com registro de foco do Aedes aegypti. 

São notificados como casos suspeitos tanto os pacientes que procuram o sistema de saúde, quanto pessoas que apresentam os sintomas, identificadas pelos agentes da Vigilância Sanitária em visita às casas.

Quando o paciente procura uma unidade de saúde com os sintomas da dengue, os agentes da vigilância sanitária vão até o local do provável contágio para encontrar e eliminar os focos do mosquito.

"Estamos atuando em toda a cidade, dentro dos critérios técnicos, e fazendo uma ação integral, que inclui a educação e informação da comunidade", afirma Leônidas Heringer, chefe da Vigilância Sanitária. Leônidas explica que é primordial que a população permaneça atenta e esclarece que só são possíveis criadouros do mosquito reservatórios com água limpa e parada. "Poças d´água, por exemplo, não são criadouros do Aedes aegypti", explica o biólogo.

O combate à Dengue depende da consciência e colaboração de todos os moradores. A população deve eliminar os possíveis criadouros, como pneus, garrafas, pratos de plantas e manter a caixa d´água coberta. As pessoas devem receber os servidores da vigilância sanitária, ouvir e seguir suas recomendações também quanto ao uso do produto biológico de eliminação das larvas. O larvicida pode ser utilizado sem risco à saúde de pessoas ou animais.

FONTE: SECOM – PMRO. 

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.