Rio das Ostras encerra mais uma edição de sucesso do Festival de Dança

Prêmios especiais foram entregues no encerramento do evento
Durante seis dias, Rio das Ostras foi a capital da arte em movimento,
reunindo centenas de bailarinos dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo,
São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Ceará. A nona edição do Festival de Dança
teve como atrações, além da mostra competitiva, espetáculos com companhias
consagradas e o casal de primeiros bailarinos do Staatsballet Berlin, da
Alemanha, Wieslaw Dudek e Viara Natcheva. Lojas com produtos de dança e praça
de alimentação também movimentaram o evento, que aconteceu em Costazul. No
encerramento do festival no domingo, 23, foram entregues os prêmios especiais.
       Na categoria “Melhor Grupo Infantil” ficaram empatados a Escola de Dança
Margareth Monteiro e o Studio de Dança Aline Araújo. Como “Melhor Grupo
Juvenil”, venceu a  Escola de Dança Petite Danse. Já a In Cena Cia. De Dança e
o Balé da Cidade de Taubaté foram considerados “Melhor Grupo Adulto A” e
“Melhor Grupo Adulto B”, respectivamente. Ficaram empatados como “Melhor
Coreógrafo, Cristina Mota (In Cena Cia. de Dança) e Carlos Henrique Bonforte
(Cia. Pés para toda obra). O júri elegeu Mayara Magri (Escola de Dança Petite
Danse) como “Melhor Bailarina” enquanto Hélio Henrique (Petite Danse), Douglas
Nossa (Balé de Taubaté) e Paulo César Seabra (In Cena Cia de Dança) dividiram
o prêmio de “Melhor Bailarino”. A “Revelação” do festival foi Edson Barbosa
(Grupo Cultural de Dança Ilha).
       O evento foi aberto na terça-feira, dia 18, com a presença do prefeito Carlos
Augusto. Na primeira noite se apresentaram os alunos do Curso de Dança Helba
Nogueira, do Centro de Formação Artística da Fundação Rio das Ostras de
Cultura, realizadora do festival. Fechando a noite, a companhia municipal Baía
Formosa encenou “Dr. Coppelius”, uma homenagem ao bailarino, coreógrafo e
professor Dennis Gray.
       Além do casal do Staatsballet Berlin, que apresentou grand-pas-de-deus de
Giselle e Raymonda na quinta-feira, 20, outros consagrados bailarinos passaram
pelo palco do festival. Na quarta a atração foi a Companhia de Ballet da
Cidade de Niterói, na sexta, o Grupo de Dança DC, no sábado, Steven Harper
Cia. de Dança e no domingo, DNA Urbano Companhia de Rua. O festival tem
coordenação técnica da bailarina e coreógrafa carioca Regina Sauer.

       Street dance  – Uma das atrações mais concorridas do festival foi a Batalha
de Street Dance, coordenada por Ary Cordeiro. Na disputa “Mano a Mano”, dois
bailarinos competiram entre si e quem perdia era eliminado. A batalha
realizada no domingo contou com grande público, apesar da forte chuva, e
premiou os vencedores e segundos colocados das modalidades hip hop, locking e
breaking dance.

       Workshops – Cerca de cem bailarinos participaram de cada um dos workshops
gratuitos ministrados ao longo do festival. As aulas foram em diferentes
estilos, desde dança de salão, com Stelinha Cardoso até pas-de-deux com Boris
Storojkov, passando por balé clássico, dança moderna, dança contemporânea,
modern jazz e jazz.

       Mostra competitiva – Participaram da mostra competitiva 367 coreografias
selecionadas entre mais de 1.000 inscritas, que disputaram nas modalidades
clássico de repertório, clássico livre, dança contemporânea, dança moderna,
jazz, sapateado, street dance, dança folclórica, dança de salão, estilo livre
e deficientes. As categorias foram infantil, juvenil, adulto A, adulto B e
profissional em coreografias solo, duo, trio e conjunto.

FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.