Rio das Ostras apresenta em Lisboa programa para bolsistas de informática

Alunos da rede pública desenvolvem potenciais através do Print
 

Rio das Ostras vai apresentar em Lisboa, Portugal, o Programa Pró-Interação que valoriza talentos e prepara os jovens para o mercado de trabalho.

Entre os dias 12 e 14 de abril, a Prefeitura vai participar do V Congresso Luso-Brasileiro de Política e Administração de Educação. O Print distribui bolsas para estudantes entre 14 e 21 anos, matriculados na rede pública, que atuam como monitores de informática. Além de dar suporte aos demais alunos, os bolsistas podem desenvolver potenciais, trabalhando na criação e atualização de sites.  

Os bons resultados do programa iniciado ano passado, uma parceria das secretarias de Educação e de Ciência e Tecnologia, já começaram a aparecer. Um dos primeiros bolsistas, Ícaro Santos Olegário, de 19 anos, deixou o Print no final de 2006 e está trabalhando profissionalmente na criação de sites. O jovem, que está no 2º ano do Ensino Médio, conta que não tinha boas notas e nem perspectivas para o futuro até 2003, quando passou a atuar como monitor voluntário de informática.

– Percebi que tinha potencial e, com o início do Print, acabei sendo selecionado como bolsista. Eu trabalho desde os 12 anos, mas foi com o programa que me senti valorizado e incentivado a me aperfeiçoar como profissional – conta Ícaro, que planeja fazer faculdade de Turismo e usar os conhecimentos adquiridos na informática nesse setor.  

A trajetória vitoriosa de Ícaro vem sendo repetida por Thiago Cardoso, de 16 anos, que está no 1º ano do Ensino Médio. O estudante, que fez curso de web designer, descobriu na computação sua profissão do futuro e já começa a se exercitar na área como bolsista do Print.

– Depois que entrei no programa melhorei muito o meu rendimento na escola e hoje as matérias que mais gosto são Matemática, Física e Química. Quero fazer faculdade de Ciência da Computação – afirma.

Para ingressar no Print, o aluno da rede pública precisa atuar antes como monitor voluntário de informática no colégio ou na comunidade, ter bom rendimento escolar e disponibilidade de quatro horas diárias para o trabalho.

Política pública – Os educadores Johnny Charles Tavares e Hovenia Duarte, que vão representar Rio das Ostras no congresso em Lisboa, comemoram as primeiras vitórias do programa. Em 2006, o Print ficou entre os três finalistas do Prêmio Nacional Microsoft Educadores Inovadores.

– Como educadores, nos sentimos recompensados em ver o crescimento destes alunos. Alguns deles eram jovens sem perspectivas ou desajustados na escola. Hoje, os nossos bolsistas são estudantes dedicados, seguros dos próprios potenciais e esforçados – afirma o gestor de tecnologias educacionais, Johnny Charles.

Segundo Hovenia, que é assessora técnica do programa, o Print prepara os estudantes para o futuro.

– A Prefeitura de Rio das Ostras está investindo no potencial humano e adotou o Print como política pública. Considero uma honra e, ao mesmo tempo, um compromisso apresentar essa experiência bem-sucedida no Congresso Luso-Brasileiro – conclui Hovenia.

 

FONTE: SECOM – PMRO. 

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.