Festival de Frutos do Mar agita fim de semana em Rio das Ostras

Evento continua até dia 30, nos restaurantes, com pratos inéditos a R$ 25

O primeiro fim de semana da 17ª edição do Festival de Frutos do Mar movimentou Rio das Ostras. A abertura do evento, que reúne 11 restaurantes da cidade, aconteceu na sexta-feira, dia 1º, na Praça São Pedro, no Centro, com a presença do prefeito Sabino, do secretário de Estado de Desenvolvimento e Pesca, Felipe Peixoto, do curador do Festival, José Hugo Celidônio, além de vereadores e secretários municipais e representantes do Governo do Estado. Nas aulas com chefs renomados, que aconteceram de sexta a domingo, o público teve a oportunidade de acompanhar a execução de pratos da alta culinária. O Festival, que promete ser um sucesso, acontece até dia 30 deste mês nos restaurantes, com pratos a R$ 25.
Em seu discurso, o prefeito Sabino marcou a importância da presença do chef Celidônio e da parceria com a Secretaria de Pesca do Estado. Ele falou da simbologia de iniciar o Festival na Praça São Pedro, local de fundação da cidade, na época, uma vila de pescadores. “Estamos resgatando a culinária da nossa cidade. Queremos fazer eventos que gerem renda e empregos, claro, mas desde que tenham ligação com a cultura local. Essa é uma retomada. E vamos caminhar muito à frente para conquistarmos a cidade que queremos, com qualidade de vida para todos”, completou o prefeito.
Felipe Peixoto destacou a presença do Festival de Frutos do Mar entre os eventos apoiados pela secretaria estadual que têm contribuído para a valorização da pesca e aquicultura. “Este Festival coloca Rio das Ostras no rol dos principais eventos de gastronomia do Rio de Janeiro”, afirmou o secretário.
A secretária municipal de Turismo, Carla Ennes, destacou que o festival conquistou importantes parcerias, comprovando que o trabalho é reconhecido. Falou ainda que o formato do evento e a volta de José Hugo Celidônio à coordenação técnica foram decisões tomadas em conjunto entre o poder municipal e os restaurantes.
Na sexta e no sábado, os participantes ainda tiveram a oportunidade de curtir os shows de Maurício Sahady e Tarin Spilzman, respectivamente, na Concha Acústica da Praça São Pedro.
AULAS – As aulas públicas realizadas em uma estrutura montada na Praça São Pedro, no Centro, teve sempre a lotação esgotada. Celidônio comemorou o retorno ao Festival depois de quatro anos. “Os chefs adoram estar aqui. São profissionais experientes e conhecidos, o que amplia o público curioso. A nossa expectativa é que a iniciativa tenha reflexo na Cidade, contribuindo para a melhoria dos restaurantes locais”, disse.
Celidônio recomenda, ainda, que os chefs estejam sempre aprendendo: “Para isso é fundamental visitar outros restaurantes no Rio e em São Paulo, e conhecer tendências e novidades. É papel dos chefs apresentarem inovações para os clientes. Assim se desenvolve a gastronomia”, observou ele, que apresentou, no sábado, 2, três pratos: ceviche com sorbet de limão, néctar de abacate com camarões e morangos graúdos no espeto com merengue “brulé”, destacando a tendência da valorização dos pratos agridoces.
O jovem chef Pedro D´Artagão foi o responsável pela aula de sexta, dia 1º. Ele mostrou ao público sua receita de badejo com purê de banana e maracujá. O prato encantou os olhos e o paladar do público.
O chef Francesco Carli, do Copacabana Palace, utilizou ingredientes da culinária brasileira nos dois pratos apresentados no Festival: uma entrada de atum marinado com caponata siciliana e cubo de bacalhau ao pesto com camarão ao curry. No domingo, foi a vez dos chefs Iran Assumpção – ex-Quadrucci Búzios e Leonardo Lima, do Bar da Boca Bistrô/Macaé, apresentarem seus pratos.
Quem curtiu bastante foi o público. Pela segunda vez, a estudante universitária Juliana Marques vai ao evento e recomenda. “Gostei muito de ter a oportunidade de participar da degustação de diversos pratos. É interessante conhecer o que os chefs fazem e a forma como eles apresentam”, destacou.
Na sexta e no sábado, o enólogo Juliano Carraro, da Vinícola Lidio Carraro, deu aulas sobre vinhos e sua harmonização com os pratos. Ainda apresentou a linha “Faces”, da vinícola, selecionada como oficial da Copa do Mundo Fifa e será servido em todos os eventos oficiais da competição.
RESTAURANTES – Ao todo, 11 restaurantes participam do Festival com receitas inéditas: Bar da Boca, Bartrô Restaurante e Bistrô, Casa das Massas, Casa da Praia, Julien’s, Ponto Tropical, Rancho da Baiana, Dê Gastronomia, Macaxeira, Mundi Gourmet e Yakiostras.
O público que prestigiar ao menos quatro restaurantes participantes do Festival, além de saborear pratos deliciosos, vai concorrer um jantar, com direito a acompanhante, no final do evento. Para isso, é necessário que tenha o “passaporte” do festival com quatro carimbos. Esse passaporte está disponível nos próprios estabelecimentos.
O Festival de Frutos do Mar conta com parcerias da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro – Fiperj, Rio das Ostras Convention & Visitors Bureau, Só Peixe Distribuidora de Pescado, Italínea Móveis – Grupo Villare, Vinícola Boutique Lídio Carraro e Adega Cocoricó.

FONTE:
Departamento de Jornalismo
Secretaria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Rio das Ostras

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.