Secretaria de Saúde estimula população a realizar teste anti-HIV

Coleta de sangue para exame foi realizada nos postos, durante semana de Luta Contra a Aids

Durante a última semana, a população de Rio das Ostras teve oportunidade de saber mais sobre tratamento e prevenção da Aids. Dos dias 1º a 5 de dezembro, centenas de pessoas participaram da Semana de Luta contra a doença e puderam realizar o exame anti-HIV. Os resultados dos exames estarão disponíveis no dia 5 de janeiro, nas unidades de Saúde.

As atividades aconteceram nos postos de saúde e os interessados receberam informações sobre a doença, como as formas de transmissão do vírus, desenvolvimento da doença, tratamento e prevenção.

As pessoas que desejaram fazer o teste anti-HIV passaram antes por um aconselhamento individual, de enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais do Programa de Controle da DST/Aids/Hepatites da Secretaria de Saúde.

Com a medicação atual, não se pode definir quantos anos uma pessoa pode viver infectada com HIV. Filhos de grávidas infectadas podem não desenvolver a doença se a mulher receber os medicamentos durante o pré-natal.

Aos 22 anos, a moradora de Rio das Ostras I. S. está grávida de 7 meses do primeiro filho e quis fazer o teste.

"Quero proteger o meu bebê da doença. Fiquei satisfeita com esse evento porque foi uma oportunidade de saber mais sobre coisas que as pessoas têm vergonha de falar", disse a moradora.

A coordenadora do Programa, Bianca Monteiro, explicou que aqueles que fizeram o exame pela primeira vez devem repeti-lo dentro de três ou quatro meses – já que é possível que o teste de uma pessoa recém-infectada não acuse a presença do vírus.

"O importante é que as pessoas realizem regularmente o exame anti-HIV. Antes, a Aids era considerada uma doença de profissionais de sexo ou homossexuais; hoje vemos o grande aumento da doença em gestantes e pessoas da Terceira Idade", explica a coordenadora.

Importante lembrar que qualquer cidadão pode solicitar o exame anti-HIV nas unidades de saúde de Rio das Ostras. O município também dispõe dos remédios para tratamento da doença.

FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.