Rio das Ostras é considerada modelo na prevenção à gripe suína

Em reunião com a Secretaria Estadual de Saúde, município foi destaque entre as cidades fluminenses presentes

As ações da Prefeitura de Rio das Ostras de prevenção à chegada da gripe causada pelo vírus H1N1 (gripe suína) renderam ao município o reconhecimento da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. Rio das Ostras foi destaque em reunião feita na última terça-feira, 30 de junho, com cerca de 60 municípios, na Subsecretaria Estadual de Vigilância em Saúde. O trabalho de Rio das Ostras é preventivo, uma vez que não existe nenhum caso registrado da doença na cidade.

A médica Rosane Goldwasser, da Secretaria Estadual de Saúde, elogiou o trabalho da Prefeitura de Rio das Ostras e sugeriu a divulgação das ações da Vigilância em Saúde do município como modelo para outras cidades do País.

“Esse reconhecimento técnico mostra que estamos no caminho certo e respalda nosso trabalho”, disse a coordenadora de Vigilância em Saúde, Jane Teixeira.

A Secretaria de Saúde de Rio das Ostras se programou, de acordo com todas as recomendações do Ministério da Saúde, para o atendimento a casos suspeitos da gripe suína.

O objetivo da Prefeitura é a prevenção. Para isso, os profissionais da rede municipal receberam qualificação. Também foram criados folhetos explicativos sobre a doença e distribuídos a todas as unidades de saúde municipais.

Foram ainda distribuídos informativos à população, nos locais turísticos, e ao público do Festival de Jazz e Blues, que aconteceu entre 10 e 14 de junho, recebendo pessoas de vários Estados e de fora do Brasil.

A Prefeitura elaborou ainda um material mais completo para as pousadas, que informa sobre a identificação de possíveis infectados e dá orientação aos hóspedes.

Fluxo especial – Foi preparado um fluxo especial de atendimento. Em caso de suspeita da doença, o paciente será encaminhado das unidades até os hospitais de referência do Estado. Também há plantão aos finais de semana da Vigilância em Saúde para apoio aos profissionais. Moradores e turistas que ainda tem dúvida podem contatar a Vigilância em Saúde pelo telefone (22) 2764-3937.    

FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.