Projeto de Educação para o Trânsito realiza pesquisa

A pesquisa realizada em novembro pelo Projeto Educação para o Trânsito nas Comunidades, constatou que muitos motoristas que trafegam pelo município não utilizam os equipamentos de seguranças dos condutores. Foi verificado ainda a falta da identificação das motocicletas, que estavam sem placas, e o uso de capacete impróprio (cuia ou coquinho) pelos motociclistas.

De acordo com os dados da pesquisa, dos motociclistas observados, 16% não utilizavam capacete e 11% usavam capacete impróprio, do tipo cuia ou coquinho. Foi contatado ainda que 26% das motocicletas estavam sem placa.

Nos automóveis, os dados da pesquisa indicam que 49% dos motoristas e 15% dos caronas observados não utilizavam cinto de segurança.

Segundo o idealizador e coordenador do Projeto Educação para o Trânsito nas Comunidades, Edson Alves da Silva, o objetivo das pesquisas, que são realizadas mensalmente, é verificar as áreas em que a Secretaria de Guarda e Trânsito deve atuar com mais afinco junto à comunidade que se utiliza do trânsito e também fornecer estes dados para as campanhas de prevenção de acidentes realizadas pela Guarda Municipal.

O Projeto Educação Para o Trânsito nas Comunidades, desenvolvido pela Secretaria de Guarda e Trânsito da Prefeitura de Rio das Ostras foi iniciado em setembro deste ano e está sendo realizado atualmente em dois barros – Nova Cidade e Nova Esperança -, onde são feitas visitas aos líderes de igrejas e de outras instituições para apresentar o projeto e falar da importância da educação para o trânsito.

Nas igrejas é realizada uma palestra educacional para passar orientações sobre como proceder no trânsito e a proposta é que os participantes das palestras sejam multiplicadores das informações, fazendo uma parceria entre a Guarda Municipal e a comunidade em favor da segurança no trânsito.

Para 2006, o coordenador do projeto está em contato com diversas instituições, associações de moradores e comerciantes para o agendamento de palestras educativas para orientar à comunidade sobre a educação para o trânsito.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.