Presidente do IBGE diz que Rio das Ostras é exemplo

Presidente do IBGE diz que Rio das Ostras é exemplo para o país na aplicação de royalties

Comentário foi feito durante audiência pública na Alerj para discutir critérios de divisão dos royalties do petróleo

O presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Pereira Nunes, destacou nesta segunda-feira, dia 12, em entrevista à imprensa, que o município de Rio das Ostras é um exemplo de boa aplicação de royalties para o país. O comentário foi feito durante entrevista à imprensa na audiência pública da Frente Parlamentar em Defesa dos Royalties do Estado do Rio de Janeiro, realizada pelo presidente da Comissão de Minas e Energia da Assembléia Legislativa do Rio, o deputado Glauco Lopes.

–  Rio das Ostras usa exemplarmente seus recursos para garantir mais infra-estrutura e qualidade de vida para a população. Nos últimos anos, a cidade reduziu de forma acentuada o número de ruas sem iluminação, de casas sem água e saneamento básico e em condições subnormais. Em Rio das Ostras, os gastos com os recursos dos royalties são virtuosos e não viciosos – enfatizou o presidente do IBGE.

Essa não é a primeira vez que o presidente do IBGE se refere a Rio das Ostras como exemplo de aplicação de royalties. Em entrevista a Lagos TV, Eduardo Pereira Nunes disse que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que mais cresceu nos últimos anos foi o de Rio das Ostras.

– A cidade evoluiu muito de 2000 até hoje por conta dos investimentos feitos pela prefeitura. O município tem dado um excelente exemplo de como se destinar recursos públicos para a melhoria das condições de vida da população, extravasando, inclusive, o próprio município. Muitas pessoas que trabalham em Macaé preferem morar em Rio das Ostras por conta da infra-estrutura e da qualidade de vida", declarou o presidente do IBGE, na ocasião.

Para o prefeito Carlos Augusto, o comentário do presidente do IBGE é o reconhecimento ao trabalho sério e responsável que administração de Rio das Ostras vem realizando na aplicação dos recursos dos royalties em infra-estrutura, saúde e educação.

– Nosso maior objetivo é levar bem-estar e qualidade de vida a todos, para isso, investimos nossos recursos em obras e projetos que vão ao encontro dos anseios da população – comentou Carlos Augusto.

A audiência pública, que reuniu autoridades de todo estado, aconteceu no prédio anexo ao Palácio Tiradentes e teve como tema a revisão dos critérios de divisão dos royalties do petróleo entre Rio e São Paulo. Atualmente, tramitam na Câmara Federal dois projetos para alteração desses critérios que prejudicariam a população fluminense em benefício de cidades paulistas.


FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.