Prefeitura toma providências para evitar erosão na Praia da Tartaruga

A Secretaria de Urbanismo, Obras e Serviços Públicos da Prefeitura de Rio das Ostras está desmontando, por medida de segurança, o deck da orla da Praia da Tartaruga, que será recolocado, tão logo o problema da erosão no local seja sanado.

O motivo da retirada do deck foi a forte ressaca no mar, ocorrida no o último final de semana, que causou a queda do muro na parte de trás da Pousada da Tartaruga e danificou a área de lazer da pousada, além de provocar a queda de uma passarela e um píer na Praia da Tartaruga.

Segundo o subsecretário de Serviços Públicos, Nilton Teixeira, a atual administração já vinha estudando vários projetos para a contenção da erosão marítima no local, no entanto, o incidente fez com que eles agilizassem o processo. “Já estávamos em contato há algum tempo com o Instituto Nacional de Projetos Hidrográficos, entre outros grupos, mas com a queda de parte do muro gabião, adiantamos essa questão”, explicou Nilton.

A solução a ser adotada, de acordo com o subsecretário, será a colocação de geo bags ao longo do muro gabião, a uma distância de três metros da barreira. Os geo bags, que são grandes sacos produzidos a base de um material especial, serão preenchidos com areia e funcionarão como uma barreira a fim de impedir o impacto das ondas junto ao muro, que deverá ser reconstituído nas partes afetadas. “Já estamos em negociação com a empresa responsável por esse sistema e a previsão é de que até julho deste ano iniciemos sua implantação”, prevê Nilton.

O subsecretário informou ainda que, além desta primeira barreira feita pelos geo bags, eles também estudam a possibilidade de colocar outra extensão do sistema, à frente desta primeira, que funcionará como um quebra mar, o que possibilitará a engorda da faixa de areia da Praia da Tartaruga. “Mas esta ainda é uma idéia em estudo”, enfatizou ele.

Os geo bags já vêm sendo utilizados com sucesso em Rio das Ostras desde o ano passado para o tratamento de despejo de limpa-fossas e de chorume do Aterro Sanitário. Agora o município pretende adotar esse sistema para a proteção marinha, principalmente em função dos bons resultados que o mecanismo vem atingindo nesta área em vários lugares do mundo, como exemplo nos Estados Unidos, em Atlantic City.

DEFESA CIVIL – De acordo com o diretor do Departamento de Defesa Civil da Secretaria de Guarda e Trânsito da Prefeitura de Rio das Ostras, Werther de Albuquerque Lima, desde sábado, dia 3, houve uma precipitação no nível do mar e ventos fortes vindos do Oceano Atlântico causaram uma grande ressaca no mar, como há muito tempo não tinha em Rio das Ostras. A Defesa Civil interditou o local para impedir a passagem de pessoas por lá e também está monitorando as condições do mar.

FONTE: SECOM – PMRO. 

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.