Prefeitura e Governo Federal vão investir milhões em obras em Rio das Ostras

Projeto de R$ 40 milhões inclui construção de áreas de esporte e lazer, obras de água, esgoto e pavimentação

O ano começa com uma grande notícia para a população de Rio das Ostras: o investimento de R$ 40 milhões em obras de urbanização na localidade Liberdade. Pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II), o Governo Federal aprovou o projeto da Prefeitura em parceria com o Governo do Estado e fará o repasse da verba. O anúncio foi publicado no Diário Oficial da União.

O prefeito Carlos Augusto comemora: “É uma grande vitória ver que nossos esforços resultaram em mais esse benefício para a cidade. Continuaremos investindo em qualidade de vida e infraestrutura para a população”, declarou, lembrando que se reuniu em diversas ocasiões com autoridades do Estado e do Governo Federal para solicitar recursos para o município, a fim de suprir a contínua queda na arrecadação de royalties.

Quase cinco mil moradores serão beneficiados com o projeto que prevê a construção de áreas de esporte e lazer, infraestrutura com água, esgoto e pavimentação, recuperação ambiental de áreas degradadas, regularização fundiária, levantamento sócio-econômico local e a construção de habitações. A previsão é de que as obras, realizadas em uma área de aproximadamente 530 mil metros quadrados, comecem ainda este ano.

“Estamos muito felizes com essa notícia, pois moramos aqui há 14 anos e nunca tivemos uma praça nessa localidade para as nossas crianças e jovens se divertir. Nos últimos seis anos, o Liberdade melhorou bastante, mas com esse projeto, tenho certeza de que teremos muito mais qualidade de vida. Nossa maior felicidade será quando toda a obra estiver concretizada”, declarou Ivone da Silva, dona de casa.

O militar da reserva Valdir Barbosa reside na localidade beneficiada desde 1995. “A cidade cresceu e o grande desafio do Poder Público é continuar mantendo a qualidade de vida dos moradores. Por isso, a minha expectativa é a melhor possível quanto à urbanização do Liberdade, uma vez que o projeto contemplará todas as áreas importantes para o progresso, em especial o saneamento”, destacou.

De acordo com o secretário de Urbanismo e Obras, Wayner Fajardo, os quesitos cruciais para a aprovação do projeto junto ao PAC II foram a qualidade da elaboração, pelos engenheiros e arquitetos da Prefeitura, e a valorização do aspecto ambiental. “Nesse projeto de urbanização do Liberdade conseguiremos devolver à natureza grande parte do que foi retirado dela pela expansão imobiliária”, disse. O projeto prevê a recuperação de uma grande área do manguezal, que por ter sido aterrada indevidamente, ocasiona alagamentos em algumas localidades do entorno durante os períodos de chuvas fortes.

“Esse investimento no Liberdade é um prêmio para todo o município. O prefeito Carlos Augusto está de parabéns em olhar para uma das comunidades mais populosas de Rio das Ostras”, enalteceu o aposentado Silas Vargas.

O subsecretário de Obras, Marco Antônio Valdeolivas, informou que o projeto, após executado, pode resolver o problema de enchentes nas localidades Nova Cidade, Parque Zabulão e Nova Esperança. “Com a drenagem de toda a localidade e a renaturalização do mangue, as águas de chuvas ficarão comportadas em área suficiente para que não escoem, alagando as residências”, explicou.

Marco Antônio ressaltou que a participação da Secretaria de Bem-Estar Social e da Secretaria de Planejamento também foi essencial para a aprovação do projeto.

RETROSPECTIVA – O projeto de Urbanização do Liberdade foi um dos poucos aprovados no País em uma pré-seleção nacional, no início de dezembro. Após isso, uma etapa de apresentação técnica do trabalho foi solicitada pelo Ministério das Cidades. O subsecretário Marco Antônio, o coordenador do Fundo Municipal de Habitação, Jorge Consolí, a arquiteta da Companhia Estadual de Habitação, Ana Paula Juaçaba e o subsecretário Estadual de Habitação, Reginaldo Balieiro estiveram em Brasília a apresentação. “O mutirão e comprometimento dos servidores da Secretaria de Urbanismo e Obras, além da parceria com o Governo do Estado, foram fundamentais para adequar o projeto às exigências do Ministério das Cidades e conquistar a aprovação pelo então ministro Márcio Fortes”, ressaltou o secretário de Obras, Fajardo.  

FONTE:
Secretaria de Comunicação Social
Departamento de Jornalismo

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.