Prefeitura de Rio das Ostras submerge tubulação do Emissário Submarino

A Prefeitura de Rio das Ostras realiza mais uma importante etapa da obra do Sistema de Esgotamento Sanitário do município no próximo dia 19 de janeiro. Desta vez a secretaria de Urbanismo, Obras e Serviços Públicos fará a submersão da primeira parte do emissário submarino, com 800 metros, que será instalado na Praia de Costazul.

A operação terá início às 5 horas e envolverá 12 embarcações e mais de 30 homens da empresa contratada. O tubo, que está sendo montado próximo ao Rio São João, em Barra de São João, será rebocado pelo rio até ao mar no sentido da Praia de Costazul, onde será ancorado ao píer por dois cabos de aço e em seguida, submerso. Segundo a secretaria de obras, esse é um processo muito delicado e que exigiu um estudo das marés, que devem estar calmas para evitar riscos nas operações, que serão realizadas em cinco etapas. “Esse é o melhor período para a realização desse trabalho, visto que temos maiores intervalos entre as frentes frias, o que ocasiona marés mais calmas”, explicou o secretário de Obras, Paulo Villaça, prevendo que o processo de submersão do emissão esteja finalizado até o início de março. Após essa etapa, a prefeitura fará a conclusão do píer e a interligação dos emissários submarino e terrestre.

Para o prefeito Carlos Augusto, essa etapa do projeto é mais uma confirmação de que o Sistema de Esgotamento Sanitário de Rio das Ostras é uma realidade no município. “Estamos lançando mão de um projeto arrojado que garantirá mais saúde e tranqüilidade a nossa população”, comemorou o prefeito.

SEGURANÇA – Por medida de segurança, as ruas Nelson Pessegueiro do Amaral, Alexandre Barbosa, São Fidélis, além da avenida Atlântica e a faixa de areia próxima ao emissário serão interditadas durante a operação.

O Sistema de Esgotamento Sanitário de Rio das Ostras, um dos mais modernos do país, atenderá as necessidades do município até o ano de 2020, considerando o crescimento populacional de Rio das Ostras, hoje em 8% ao ano. O emissário submarino será responsável pelo lançamento do esgoto tratado a uma distância de 3.880 metros da costa. A princípio, serão construídos 20 quilômetros de rede de esgoto que irá atender cerca de 10 mil moradores no bairro Nova Esperança.

As obras de construção da Estação de Tratamento de Esgoto (feitas no bairro Jardim Mariléa) e dos emissários terrestre e submarino irão solucionar os problemas relacionados ao esgoto da cidade. O sistema, que está sendo construído com tecnologia de ponta está na seleta lista de esgotamentos já utilizados nos grandes centros do país, tal como Rio de Janeiro e Manaus e São Paulo.

A previsão é que o Sistema esteja pronto até o primeiro semestre de 2007. As obras do Sistema estão orçadas em 107 milhões.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.