População elogia Projeto Reviver

Moradores dos bairros contemplados falam sobre as melhorias do trabalho realizado pela prefeitura
Seis meses após o anúncio do Projeto Reviver em Rio das Ostras – o maior conjunto de obras de infra-estrutura do país– e do início dos trabalhos, já é possível perceber as melhorias não só nas ruas do município, mas na vida dos moradores das localidades que serão contempladas.

A técnica de controle de qualidade Rosângela Batista, moradora da Rua Ceará, no Cidade Praiana, chegou a pensar em mudar de cidade antes do anúncio das obras do Projeto Reviver. "Sofremos muito com as enchentes, mas agora tenho a certeza de que a situação vai melhorar", disse ela. A rua onde mora receberá em breve rede coletora de esgoto, rede coletora de águas pluviais e o tão sonhado asfalto. "Fiquei muito feliz quando soube do projeto e desisti de vender a casa. A infra-estrutura que está sendo preparada pela prefeitura é a prova de que valeu a pena esperar", frisa Rosângela.

A cozinheira Nilza Silva, moradora da Rua Irene– uma das primeiras a serem contempladas pelas obras do projeto– também está satisfeita com o resultado. "Nossa rua enchia de água e hoje a situação está bem melhor. Agora, podemos ficar mais tranqüilos quando chove", disse a cozinheira. Para Nilza, os transtornos causados temporariamente pelas obras serão compensados quando o projeto for concluído. "Vejo que o prefeito Carlos Augusto tem feito um bom trabalho e se preocupa com os moradores do município", ressalta.

Quem também elogiou os resultados do projeto Reviver foi o comerciante Oscar Neto. Para ele, a situação da avenida paralela a Avenida Amaral Peixoto melhorou depois do início das obras. "Com o projeto, até o movimento do meu comércio aumentou", diz.

ANDAMENTO- Esta semana foi iniciado o asfaltamento de cerca de 3,5 quilômetros das ruas do Jardim Campomar. A previsão é que até o final do ano sejam concluídos 52 quilômetros de asfalto. Ainda em abril, começam as obras das duas bacias de acumulação de águas pluviais ao lado do Canal de Medeiros. Juntos, os dois reservatórios terão capacidade para 12,6 milhões de litros.

São 600 funcionários envolvidos no projeto, em um total de 29 frentes de trabalho. Onze equipes trabalham na rede coletora de esgoto, 11 frentes constroem a rede de drenagem, três equipes são responsáveis pela pavimentação, duas fazem as calçadas, uma está voltada para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e outra trabalha na execução da elevatória.

Até agora foram instaladas 900 caixas de inspeção, que preparam as residências para ligação da rede coletora de esgoto. A prefeitura instalou 23 quilômetros de rede coletora de esgoto e já foram concluídos aproximadamente dez quilômetros de rede coletora de águas pluviais.
FONTE: SECOM  – PMRO. 

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.