Moradores de áreas de risco de Rio das Ostras foram recebidos pelo prefeito

A Defesa Civil do Município vem fazendo um levantamento dos imóveis construídos em áreas de riscos na Cidade

A Prefeitura de Rio das Ostras está fazendo um levantamento dos imóveis do município que foram construídos em áreas de risco. O objetivo é traçar medidas preventivas como a interdição das moradias, visando preservar a vida da população. Até agora, cerca de 40 imóveis instalados próximos a encostas de morro foram identificados pelo órgão municipal como em Nova Cidade, Rocha Leão e São Cristovão, entre outras localidades.

Na manhã desta terça-feira, 25, o prefeito Sabino recebeu, no gabinete, sete famílias de Rocha Leão que tiveram seus imóveis interditados pela Defesa Civil, junto com o presidente da Associação de Moradores, Valcimar Dutra de Jesus. Também recebeu, à tarde, mais 15 famílias que residem em São Cristóvão e Nova Cidade. O objetivo é ouvir a população para, junto aos moradores, encontrar uma solução em relação a preservação da vida. A maioria dos imóveis foi construída em encosta de morro.

Preocupada com a segurança das famílias, a Prefeitura está ouvindo as famílias para analisar uma possível desapropriação da área, permitindo que eles construam outras residências em locais aprovados pela Secretaria de Obras. O prefeito também falou com os moradores de Rocha Leão sobre as obras de duplicação da Rodovia BR-101, que vai cortar a localidade em duas partes, o que aumentaria o risco de acidente com a população.

Ficou acordado uma nova reunião com todos os moradores, para que cada um possa expor a situação. Também está prevista uma visita ao escritório da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que aprovou, há mais de dois anos, as obras de duplicação da Rodovia Federal.

FONTE:
Secretaria de Comunicação Social
Departamento de Jornalismo

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.