Guarda Municipal retira baleia da Praia do Abricó

Na manhã de terça-feira, dia 14, uma equipe do Departamento de Proteção Ambiental da Guarda Municipal retirou da Praia do Abricó uma Baleia Jubarte (Megaptera novaeangliae), um macho subadulto de oito metros de comprimento, com aproximadamente 15 toneladas de peso.

O mamífero foi encontrado boiando com uma corda de espessura de 2,5 cm de diâmetro por 15 metros de comprimento enrolada no ventre, a qual supostamente o levou a morte acidental. A equipe da Guarda Municipal levou a baleia para ser enterrada no aterro sanitário.

Segundo o Biólogo Éderson S. Rodrigues, do Grupo de Estudos de Mamíferos Marinhos da Região dos Lagos (GEMM-Lagos), a Baleia Jubarte é muito conhecida e fácil de ser identificada por algumas características marcantes: corpo robusto e volumoso podendo medir entre 16 a 18 metros de comprimento quando adulto e 40 toneladas de peso. Apresenta coloração negro-acinzentada, variando de claro para escuro. Com frequência pode ser observada executando saltos e rodopios e levantamentos da calda, sendo uma das mais acrobáticas baleias que existem. Estas possuem distribuição em todos os oceanos inclusive aqui na região, onde pode ser avistada em grupos de dois a quatro animais entre os meses de junho a novembro, em que estão migrando da Antártica para a região de acasalamento (reprodução) e cria dos filhotes em águas mais quentes. O local muito conhecido na costa brasileira são as águas próximas ao Arquipélago de Abrolhos no sul da Bahia. “Gostaríamos de alertar que não somente o envolvimento acidental pode levar a morte de uma grande baleia. Mas as consequências podem ser múltiplas como o lixo que jogamos nas praias e rios e a degradação dos manguezais. Preservar os ecossistemas marinhos conserva a existência desta e outras espécies de belos animais na natureza”, falou o biólogo.

Uma curiosidade destas grandes baleias é que a maturidade sexual ocorre entre quatro a sete anos em ambos os sexos, quando alcançam entre 13 a 14 metros. No caso deste exemplar de oito metros encontrado morto na Praia do Abricó, ele ainda não estava "maturo sexualmente" o suficiente para acasalar e são mais solitários como os jovens humanos.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.