Festival Nacional de Teatro entrega premiações aos vencedores

Espetáculo 'La Careta que Cae' ganhou na categoria adulto

 

O IV Festival Nacional de Teatro, uma realização da Fundação Rio das Ostras de Cultura, premiou nesse sábado, dia 27, no Teatro Popular da cidade, os melhores de 2008. Depois de dois meses de apresentações, reunindo 67 peças de 15 diferentes cidades, o evento se encerrou num clima de espontaneidade e animação, garantido pela presença do atores Éder Garcia e Henrique Haddefinir como mestres de cerimônias e a apresentação do monólogo "Na Catraca", com o comediante André Silveira. Entre os títulos que receberam um maior número de prêmios estavam o espetáculo adulto "La Careta que Cae", do Grupo Milongas (Rio de Janeiro), e o esquete "Vai e Vem" do Grupo Nós em Meio ao Caos (Rio das Ostras).

Além de ser o vencedor como espetáculo adulto, "La Careta que Cae" levou outros prêmios nesta categoria: melhor figurino, iluminação e direção. Já "Vai e Vem" conquistou os troféus de melhor figurino, iluminação, direção e o primeiro lugar na categoria esquete.

"O Auto do Trabalhador", com o grupo Cutucurim (Angra dos Reis), foi o espetáculo de rua vencedor. A peça empatou com "La Careta que Cae" como melhor direção e figurino. Além desses prêmios, conquistou a melhor concepção sonora em sua categoria.

Na categoria infantil, o vencedor foi "Sonho de Uma Noite de Verão" do Grupo Trupe do Experimento (Rio de Janeiro), que também recebeu o troféu de melhor figurino. O espetáculo "Andorinha Menina", do grupo Creche na Coxia (Cabo Frio) conquistou os títulos de melhor cenografia, concepção sonora, iluminação, texto original, direção e foi o segundo colocado na categoria infantil.

A esquete "Grãos", do grupo Nós em meio ao Caos, assim como a peça "O Auto do Ururau", do grupo Cutucurim, conquistaram o título de melhor texto original em suas respectivas categorias. O segundo lugar de melhor espetáculo categoria adulto ficou com a peça "A Incrível Peleja de Simão e a Morte" (Cia. Arte Popular – Duque de Caxias). Já "A Árvore dos Mamulengos" (Cia. Atores da Meia Noite – Rio de Janeiro) foi premiado em segundo lugar na categoria espetáculo de rua.

Talentos da interpretação também foram revelados pelo festival. Os premiados com o troféu de melhor ator foram Ritchelli Santana, por sua atuação em "Música de Trabalho" (esquete); Daniel Chagas na peça "La Careta que Cae" (espetáculo adulto) e, empatados na categoria infantil, Felipe Codeço, da Enfermaria do Riso, em "PalhaSOS" e Diogo Calvacanti, da Creche na Coxia, em "Andorinha Menina".

Já as melhores atrizes foram: Andréa Oliveira do esquete "Propriedade Condenada", Tamires Nascimento em "Senhora dos Afogados" (adulto) e Tâmara Trindade da peça "Sonho de Uma Noite de Verão" (infantil).

O Festival de Teatro é um incentivo cultural importante porque, além da divulgação dos atores e peças, é também um formador de platéia, característica reconhecida por atores de outros municípios que participam de diversos festivais em todo o país. "Observei durante o festival a freqüência constante em todos os dias de apresentação. Isto comprova o trabalho de formação de platéia que a Fundação Rio das Ostras de Cultura vem realizando", disse Carol Barros, do grupo carioca Trupe do Experimento.


FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.