Evento sobre Dependência Química reúne comunidade em Rio das Ostras

Prefeito Carlos Augusto anunciou intenção de criar Centro especializado no tratamento de dependentes 

Profissionais de saúde, representantes da Prefeitura e da sociedade civil organizada estiveram reunidos no I Encontro sobre Dependência Química de Rio das Ostras. O evento, ocorrido nesta segunda-feira, 3, no Hospital Municipal, debateu a prevenção e tratamento da doença. O prefeito Carlos Augusto esteve presente, confirmando seu apoio à causa e anunciando o esforço da administração para implementação, em 2008, no município, do Centro de Atenção Psicossocial de tratamento da dependência de Álcool e outras drogas (Caps AD).

O secretário de Saúde, Sérgio Manhães, na abertura do encontro, agradeceu as presenças, que incluíram representantes do grupo Alcoólicos Anônimos e do Conselho Tutelar. Também esteve presente o secretário de Esporte e Lazer da Prefeitura, Alberto Lemos.

"A dependência química passou a ser vista uma doença e o tratamento deve ser integral. Das dez principais doenças no mundo, quatro estão relacionadas a transtornos mentais. Daí a grande importância de debatermos o tema", disse o secretário de Saúde.

A palestrante Selma Pau-Brasil, Técnica da Assessoria de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, falou da necessidade da oferta de diferentes formas de tratamento para os dependentes químicos. "A internação deve ser o último recurso", destaca Selma.

A psicóloga Maria Aparecida Tavares Paula e a terapeuta ocupacional Jorgina Xavier de Lima, ambas do Centro de Reabilitação de Rio das Ostras, apresentaram o serviço de atendimento ao dependente químico no município.

O prefeito Carlos Augusto ratificou seu empenho em criar o Caps AD em Rio das Ostras. Apenas cidades com mais de 70 mil habitantes podem contar com esses centros. "Com a oficialização do censo do IBGE, que aponta a nossa população de quase 75 mil pessoas, será viável a criação do Caps AD em Rio das Ostras", afirmou o prefeito. Em 2007, a Prefeitura inaugurou o Caps I, um importante avanço no tratamento de transtornos mentais no município.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.