Estudantes fazem projeto sobre naufrágio ocorrido na costa de Rio das Ostras

Navio alemão Wakama afundou em 1940, há cerca de 35 quilômetros da costa

 

Um grupo de estudantes da Faculdade de Engenharia de Minas Gerais (FEMG) esteve em Rio das Ostras na semana passada para fazer o mapeamento do local onde naufragou o navio Wakama. A equipe está produzindo uma monografia com o tema "Projeto de Georeferenciamento de Áreas de Naufrágio – Estudo de Caso Wakama" para a conclusão do curso de Engenharia de Agrimensura. O trabalho vai gerar um mapa digital da área onde o navio afundou.

O grupo realizou cinco expedições ao local do naufrágio para mapear o local, utilizando os equipamentos de georeferenciamento. As viagens foram feitas no barco da Secretaria de Guarda e Trânsito de Rio das Ostras, com a equipe do Departamento de Proteção Ambiental (Depa).

– Aproveitamos essas viagens para treinar os guardas do Depa nas técnicas de navegação. Futuramente, todos serão avaliados para fazer um curso de Marinheiro Auxiliar de Convés, ministrado pela Marinha – observou o diretor do Departamento, Sargento Rangel.

Os estudantes Deivid Márcio de Andrade, Gustavo de Paula Rocha Vieira e Valéria Rodrigues também contaram com o apoio técnico na área de mergulho de Rômulo Sérgio Vieira Ribeiro, autor do livro "O mistério do Wakama", lançado em 2005.

O navio alemão Wakama naufragou na costa riostrense em 1940, há cerca de 35 quilômetros da costa. A embarcação transportava cristais de rocha e café, entre outras cargas.

– O navio foi afundado pelo comandante que abriu as válvulas e colocou fogo na embarcação para que não fosse capturada pelos ingleses. As 21 pessoas que estavam a bordo se salvaram – contou Ribeiro.

fonte: SECOM – PMRO. 

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.