DEPA encontra tartarugas mortas em redes de pesca

Pescadores que forem flagrados pescando próximo aos costões rochosos poderão ser multados

O Departamento de Proteção Ambiental (Depa) da Secretaria de Guarda e Trânsito de Rio das Ostras encontrou quatro tartarugas mortas em redes de pesca nos últimos dias 12 e 13. De acordo com o sub-tenente Rangel, coordenador do Depa, isso acontece quando os pescadores soltam redes próximo à costa e pedras.

 A pesca da tartaruga no Brasil é proibida por lei. "Os pescadores que forem flagrados soltando redes perto dos costões rochosos e capturando tartarugas podem ser multados, autuados de acordo com a lei 9.605 dos crimes ambientais e ainda terem seus apetrechos recolhidos", frisou Rangel.

 Segundo Éderson Rodrigues, biólogo do Depa, como a primavera é o período reprodutivo das tartarugas, é também quando ocorre maior número de mortes. "As tartarugas costumam ficar próximas às pedras para se alimentar de peixes e algas. Quando a rede é lançada nesses locais elas acabam sendo pescadas acidentalmente ou se embolam na malha dessas redes e morrem sufocadas", alertou.

 O número maior de mortes é da tartaruga cabeçuda, por possuir hábitos costeiros.

 O Depa auxilia a Capitania dos Portos na fiscalização das embarcações irregulares e da prática da pesca ilegal realizando constantemente o patrulhamento pesqueiro e conscientizando os pescadores do município.

FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.