Centro Ferroviário de Cultura é reformado

O museu do Centro Ferroviário de Cultura Guilherme Nogueira, em Rocha Leão, está sendo reformado para permitir a melhor exposição do acervo. 
A obra inclui a construção de vitrines com iluminação para o acondicionamento das peças e documentos da antiga Estrada de Ferro Leopoldina. O Centro Ferroviário foi inaugurado em agosto de 1999, após a restauração do prédio da antiga estação, e é uma das unidades da Fundação de Cultura de Rio das Ostras.

 

Outra mudança será a alteração da entrada do Centro, que hoje é feita pela frente do prédio e passará a ser pelos fundos da construção. A mudança, além de garantir maior segurança ao público, vai permitir que eles visitem primeiro o museu e depois assistam a um documentário sobre Rocha Leão na sala de cinema, com capacidade para 68 pessoas. No local também funcionam uma biblioteca e sala de exposições, na qual acontecem oficinas e cursos.

História – A estação de Rocha Leão começou a ser construída em 1877 e levou 10 anos para ficar pronta. Foi erguida por escravos, com paredes de blocos de pedra bruta e cobertura de telhas francesas. Situada no centro de Rocha Leão, faz parte da linha da Estrada de Ferro Leopoldina que liga Barão de Mauá à Vitória e transportava produtos da região e passageiros. Atualmente, os trens que passam nos velhos trilhos levam apenas carga.

Com orçamento de R$50 mil, a reforma deve estar concluída no segundo semestre de 2006. Mesmo em obra, o Centro Ferroviário continua funcionando. O horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas, e aos sábados, das 9 às 12 horas e de 13h30 às 18 horas. A entrada é franca.

FONTE: SECOM – PMRO. 

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.