Casa da Mulher completa um ano

Casa da Mulher de Rio das Ostras completa um ano de conquistas
Atendimentos às vitimas de violência doméstica, palestras e cursos fazem parte do trabalho realizado

Um ano de conquistas na defesa dos direitos e no resgate da cidadania das mulheres. A Casa da Mulher – Centro de Referência em Atendimento à Mulher da Secretaria de Bem-Estar Social- de Rio das Ostras completa um ano no próximo dia 30 de novembro com muito a comemorar. Foram 812 atendimentos realizados, 21 palestras, cursos de capacitação e de geração de renda.

"Ainda temos muito trabalho a ser feito, mas estamos atingindo o nosso objetivo, que é o de dar total assistência às vítimas de violência doméstica ou familiar, resgatando a auto-estima dessas mulheres", frisou Lucilene Sandenberg, uma das administradoras da casa.

As vítimas que procuram a Casa da Mulher recebem assistência social, psicologia e jurídica. Após o atendimento, elas são encaminhadas à delegacia para registrar a ocorrência e, se houver necessidade, uma das advogadas do Centro de Referência entra na justiça com uma medida protetiva, solicitando o afastamento do agressor.

"A medida protetiva geralmente é feita através da polícia, após o encerramento do inquérito. Só que muitos casos são urgentes, pois a vítima ainda sofre ameaças, então fazemos esse trabalho para segurança imediata às mulheres. Nós somos o único Centro de Referência no estado que faz isso", frisou a advogada Cristiane Monteiro.

Cursos e palestras – O ciclo de palestras organizado pela Casa da Mulher já abordou temas como direitos da família, auto-estima, igualdade entre homens e mulheres, entre outros, incluindo com a presença de Maria da Penha Maia Fernandes, mulher que dá nome a Lei 11.340, que garante os direitos das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

Além de atendimento e palestras, o Centro de Referência oferece ainda os cursos de corte e costura e bonecos de pano, contando hoje com mais de 40 inscritas. Maria Fernanda Ferreira começou no curso como aluna e hoje é professora voluntária "Vim para aprender novas técnicas para complementar a renda. Aqui viram o meu potencial e me convidaram para passar um pouco do que sei. É muito gratificante poder ajudar muitas mulheres a recomeçar", explicou.

Sandra Helena Sathler viu no curso de bonecos de pano uma forma de se socializar e aprender um ofício "Cheguei em Rio das Ostras sem conhecer ninguém. Aqui conquistei amigos e hoje vivo do artesanato",afirmou. As artesãs inscritas em cursos da Secretaria de Bem-Estar Social ganham todo o material e tem seus produtos expostos em todos os eventos realizados pela prefeitura.


FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.