Ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto

Ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto de Rio das Ostras será concluída em outubro

Obra, que faz parte do Projeto Reviver, prevê construção de quatro reatores

A ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Rio das Ostras deverá ser concluida em outubro. A afirmação é do Secretário de Urbanismo e Obras, Paulo Vilaça, que confirmou que o trabalho está dentro do cronograma. A construção do primeiro dos quatro reatores anaeróbicos de fluxo ascendente, que compõem a ETE, foram iniciadas em fevereiro. Os reatores fazem a separação do efluente líquido tratado do lodo, após a passagem nas elevatórias, que retiram a parte sólida do esgoto.

O primeiro reator está com as paredes do reservatório construídas e com as vigas instaladas. O segundo está em fase de concretagem das paredes e o terceiro reator já tem a laje de fundo e teve a construção das paredes iniciadas. Foi iniciada também a escavação para a construção do quarto reator.

A ampliação fará com que a unidade possa tratar cerca de 500 litros de esgoto por segundo, além de processar os dejetos que chegam ao local através das redes coletoras e de caminhões limpa-fossa. A ETE engloba também uma rede coletora com 108 quilômetros de extensão, estações elevatórias, além dos emissários terrestre e submarino. 

FUNCIONAMENTO – Todo o resíduo passará por um tratamento primário na estação elevatória de esgoto bruto e na caixa de areia, onde ficará retida a parte sólida do esgoto. Em seguida, o esgoto vai para os reatores. Nesse momento forma-se uma camada de lodo, que se separa do efluente líquido tratado. Esse material é encaminhado à Estação Elevatória de Esgoto, seguindo pelos emissários terrestre e submarino e, em seguida, descartado ao mar com cerca de 80% de pureza, a quatro mil metros da costa.


FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.