Secretaria de Educação promove I Encontro dos Alunos Surdos

O som é dispensável quando existe o verdadeiro empenho em se comunicar. Esta foi uma das constatações do I Encontro dos Alunos Surdos de Rio das Ostras. Seja dançando hip hop ou atuando como ator, os protagonistas do evento mostraram que não precisam de palavras para expressar opiniões e sentimentos.

O encontro, uma realização da Coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria de Educação da Prefeitura de Rio das Ostras com apoio do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), aconteceu no dia 24 de novembro no auditório da Casa de Educação.

Com a ajuda de dois intérpretes de Libras – Língua Brasileira de Sinais, os surdos e os ouvintes (pais, educadores e alunos do Curso de Formação de Professores) puderam trocar experiências e emoções. O encontro foi dinamizado pelo professor Marcus Vinicius Freitas Pinheiro, consultor do Ministério da Educação em Libras, que desde o segundo semestre de 2006 leciona em Rio das Ostras. “Este encontro é muito importante para os alunos surdos e esperamos que agora aconteçam com mais freqüência”, disse Marcus Vinicius, que ficou surdo aos 7 anos.

O ator e assistente de Educação do Ines, Valdo Ribeiro da Nóbrega, com a ajuda do intérprete, contou que atuar no teatro não é difícil para uma pessoa surda como ele, acostumada a se comunicar por sinais e pela expressão facial. Segundo Valdo, o mais difícil é promover a interação entre surdos e ouvintes, vencendo preconceitos. Já o instrutor de Libras Heveraldo Alves Ferreira, também do Ines, explicou que para as crianças e adolescentes com deficiência auditiva é muito importante conhecer adultos surdos realizados profissionalmente. “Assim elas vislumbram onde poderão chegar”, explicou.

De acordo com a coordenadora de Educação Inclusiva da Secretaria de Educação de Rio das Ostras, Eni Faria da Silva, a participação dos pais na adaptação dos alunos surdos é fundamental. “São eles que incentivam a participação dos filhos nas aulas com os professores especialistas em Libras, indispensáveis na integração com a comunidade surda”, disse. A Rede Municipal de Ensino conta hoje com cerca de 24 alunos com deficiência auditiva.

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.