Rio das Ostras se une por mais segurança para as mulheres

Prefeito e secretários se reuniram com representantes da sociedade civil e polícias para definir medidas de combate à violência

Reduzir a violência contra a mulher tem sido uma das bandeiras da Prefeitura de Rio das Ostras. Dando continuidade às ações da gestão municipal, o prefeito Sabino e secretários de governo se reuniram com representantes da sociedade civil e das polícias nesta sexta-feira, 16, no auditório do Polo da UFF no município. Esse foi o primeiro encontro com membros do movimento “Chega de estupros em Rio das Ostras”, após a audiência pública realizada em maio deste ano, que definiu algumas diretrizes para as políticas de proteção às mulheres na cidade.

O objetivo da reunião foi levantar e apresentar dados que possam servir para embasar o trabalho de combate à violência contra a mulher no município. Segundo levantamento do ISP- Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, entre os meses de janeiro a maio deste ano, foram registrados na cidade 21 casos de estupros.
O prefeito Sabino demonstrou sua preocupação com o panorama atual e falou sobre as ações que o Município vem desenvolvendo em prol da segurança, como a criação da Coordenadoria Municipal de Políticas para Mulheres, a partir de lei sancionada pelo prefeito no início deste mês.
Na reunião, Sabino ainda informou sobre as medidas tomadas em parceria com setores da sociedade civil organizada e órgãos públicos. A Prefeitura vem promovendo palestras oferecidas na Casa da Mulher, qualificação dos servidores que atuam no atendimento ao público feminino, assim como melhorias da iluminação pública e intensificação da limpeza de terrenos baldios. Também está sendo feito um trabalho de conscientização das vítimas para que denunciem seus agressores.
AÇÕES – As secretarias de Bem-Estar Social e de Educação estão preparando os professores para que possam identificar possíveis vítimas, já que muitas das vezes crianças e adolescentes sofrem violência doméstica e têm medo de denunciar seus agressores.
A Secretaria de Saúde também vem discutindo o problema e já está atuando na identificação e notificação de agressões a mulheres que buscam atendimento na rede municipal, além de oferecer atendimento integral e multiprofissional às vítimas.
DIVULGAÇÃO – O grupo trabalha agora na produção de um dossiê com estatísticas e informações para serem divulgadas a população e entidades civis sob forma de cartilhas, que ainda esclarecerão a comunidade quanto às formas de denúncia.

FONTE:
Secretaria de Comunicação Social
Departamento de Jornalismo

FONTE:
Secretaria de Comunicação Social
Departamento de Jornalismo

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.