Rio das Ostras mantém Dengue sob controle

Trabalho contínuo da Secretaria de Saúde é a receita dos baixos índices

Em meio ao grande número de casos de Dengue registrados no Estado do Rio de Janeiro, Rio das Ostras tem conseguido manter a doença sob controle. Este ano teve apenas 27 casos confirmados, sem nenhum óbito. O bom resultado se deve ao trabalho diário da Coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal.

Para manter a doença sob controle, a Secretaria de Saúde realiza um trabalho abrangente e se mantém alerta e vigilante. A equipe de 116 guardas sanitários percorre as residências, instrui os moradores, busca possíveis criadores do mosquito e aplica o larvicida. Além disso, a secretaria conta com dois carros fumacê, que atuam em todos os bairros, priorizando aqueles com registro de foco do Aedes aegypti, e três kombis que ajudam no controle da Dengue em pontos estratégicos.

 

Neste ano, considerado um ano endêmico, Rio das Ostras recebeu 45 notificações de casos de Dengue. Desses, sete foram descartados, 11 ainda estão aguardando o resultado do exame, foram confirmados 26 casos de Dengue Clássica e apenas um de Dengue Hemorrágica. Todos os pacientes estão bem e não foi registrado nenhum óbito.

 

Segundo Andrea Bellei, coordenadora de Vigilância em Saúde de Rio das Ostras, este resultado também mostra que a rede de saúde do município é eficaz no tratamento dos pacientes. “Além do trabalho contínuo, estamos preparados para atender bem os possíveis pacientes, mas nada é mais importante que o trabalho preventivo feito pela população”, explicou.

 

São notificados como casos suspeitos tanto os pacientes que procuram o sistema de saúde, quanto pessoas que apresentam os sintomas, identificadas pelos guardas sanitários em visita às casas.

 

Quando o paciente procura uma unidade de saúde com os sintomas da dengue, os guardas vão até o local do provável contágio para procurar e eliminar os focos do mosquito. “É um trabalho que chamamos de bloqueio, principalmente para eliminar os mosquitos e as larvas.

 

O combate à Dengue depende da consciência e colaboração de todos os moradores. A população deve eliminar os possíveis criadouros, como pneus, garrafas, pratos de plantas e manter a caixa d´água coberta. As pessoas devem receber os servidores da Vigilância em Saúde, ouvir e seguir suas recomendações.
 

FONTE: SECOM – PMRO.

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.