Prefeitura conta com tecnologia na melhoria do gado leiteiro

Nesta semana, animais passaram por exame de ultra-som para identificar gestação
Pelo Programa Mais Leite, a Prefeitura de Rio das Ostras investe na melhoria
do rebanho leiteiro do município, para aumentar a produção e a renda dos
criadores locais. Dentre as ações municipais estão o melhoramento genético e o
acompanhamento da saúde animal. Nesta quarta-feira, dia 7, vacas que foram
inseminadas artificialmente passaram por exame de ultra-som para identificar o
tempo de gestação, sexo e estado de saúde dos filhotes.
Lançado em 2007, o programa da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e
Pesca envolve cerca de 200 animais, com oferta de exames e imunização contra
tuberculose e brucelose, manejo alimentar e acompanhamento sanitário. A
iniciativa também tem objetivo de promover a organização dos produtores.
“Além de aumentar a quantidade da produção, estamos incrementando a qualidade
do leite”, explica o secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, Ivan
Noé, destacando que para participar, os produtores devem manter seu rebanho
vacinado e sadio.
O criador Noel Alves, de Cantagalo, é um dos beneficiados pelo programa e tem
boas expectativas.
“Para os pequenos produtores é uma grande ajuda e incentivo. Cuidando dos
animais e melhorando o pasto, com certeza a produção será maior”, afirma o
produtor.
Tecnologia – O veterinário Mauro Banho Jr. realiza o exame de ultra-som nas
vacas inseminadas para garantia da gestação saudável. Ele explica que a
tecnologia é eficiente para detectar o quanto antes a prenhez, checar a
viabilidade do feto e, ainda, identificar possíveis doenças.
“Com 25 dias já podemos descobrir a prenhez do animal e, caso contrário, a
vaca pode ser inseminada novamente”, diz o veterinário.

fonte: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.