Obras de infra-estrutura da Prefeitura minimizam o impacto das chuvas

Água da chuva foi bombeada para Bacia de Acumulação, que impediu que população ficasse mais prejudicada pelos alagamentos

As obras de infra-estrutura e saneamento, como o Projeto Reviver, e as ações
rápidas da Prefeitura de Rio das Ostras foram fundamentais para minimizar os
impactos das chuvas no município. As localidades da região sul foram menos
prejudicadas nesse período, devido ao trabalho do Projeto Reviver, que mesmo
não estando finalizado, atendeu parte da população.

A Bacia de Acumulação 2, com uma capacidade para absorver 10,5 milhões de
litros, entrou em operação para diminuir os alagamentos na cidade. Cerca de 20
bombas direcionaram a água retida nas galerias para o reservatório, que está
com 8 milhões de litros de água, que serão bombeados para o Canal de Medeiros.
A previsão é que as duas bacias de acumulação, que terão a capacidade de reter
12,6 milhões de litros, entrem em funcionamento em um mês. Com início da
operação dos reservatórios, os problemas de alagamentos nas localidades da
região sul serão solucionados definitivamente.

“Foi uma chuva atípica, que atingiu várias cidades do país, mas não podemos
deixar de lembrar as pessoas que, não fossem as obras de infra-estrutura da
Prefeitura, como o Projeto Reviver, os impactos das chuvas seriam bem piores”,
afirmou o secretário de Serviços Públicos, Nilton Teixeira.

Os quatro quilômetros de galerias, construídos desde outubro do ano passado,
também foram importantes para amenizar os alagamentos na região sul, já que
retiveram cerca de 9 milhões de litros de água. “Nos dois primeiros dias de
chuvas, essas localidades quase não foram prejudicadas, pois toda a água ficou
retida nessas galerias”, explicou o gerente operacional da Odebrecht,
Frederico Barbosa.

SERVIÇOS PÚBLICOS – A Secretaria de Serviços Públicos também realizou diversas
ações emergenciais durante as chuvas, como o envio de máquinas, equipamentos e
pessoal para liberação de vias, manutenção de redes de drenagem e construção
de dutos para escoamento de águas. Entre as comunidades atendidas estão Rocha
Leão, Serramar, Cantagalo, Parque Zabulão, Enseada das Gaivotas, Recanto, Nova
Cidade, Verdes Mares, Costazul, Casa Grande, Village, Terra Firme, Nova
Esperança, entre outros.

AÇÕES – Em Rio das Ostras desde o início da semana a situação está estável.
Não há desalojados, áreas interditadas,ou desabrigados. Ainda há localidades
alagadas, mas, de acordo com a Defesa Civil, o nível de água nos bairros está
abaixando.

Ao todo, a Defesa Civil atendeu mais de 320 chamados telefônicos. Os agentes
percorreram todos os bairros afetados pelas chuvas, verificando o estado das
residências, nível de rios e lagos, retirando moradores e levando-os para
casas de parentes, vizinhos ou abrigos, quando necessário.
A Secretaria de Bem-Estar Social, em parceria com a Defesa Civil, colocou
equipes para atender todas as famílias afetadas, distribuiu kits de limpeza,
alimentação, roupas, cobertores, colchonetes e água aos desalojados e
desabrigados.

A Guarda Municipal e o departamento de Defesa Civil estão monitorando os
principais pontos de alagamentos e atendendo chamados dos moradores através
dos telefones 1532, 199 e 2760-8394.

FONTE: Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.