Centro de Inclusão Social e Profissional atende deficientes de Rio das Ostras

Projeto da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Município qualifica adolescentes, jovens e adultos para o mercado de trabalho

Pessoas com deficiência já podem contar com o CISPRO – Centro de Inclusão Social e Profissional, que foi lançado este ano pela Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação, da Prefeitura de Rio das Ostras. O projeto visa a igualdade de oportunidades no mercado de trabalho para adolescentes, jovens e adultos com deficiência, por meio de parcerias entre empresas nacionais e multinacionais instaladas no Município.
Segundo a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Eronei Leite, a base do projeto é a motivação e a qualificação das pessoas com deficiência. “Com essa iniciativa, que é uma inovação no atendimento à pessoa com deficiência, estamos proporcionando a qualificação necessária por meio de nossos cursos, para que elas tenham acesso ampliado ao mercado de trabalho”, disse.
As idealizadoras do projeto são as pedagogas especialistas em Educação Inclusiva Flávia Regina França Pascoal e Sônia Maria Sá Freire. Elas destacam que dados do IBGE, no Censo de 2010, mostram que o Município tem aproximadamente 18 mil pessoas com algum tipo de deficiência e muitas poderiam ser beneficiadas pelo Centro de Inclusão. “Nossa proposta é o resgate da dignidade dessas pessoas. Ao mesmo tempo, queremos apoiar as empresas promovendo a qualificação desses futuros trabalhadores”, disse Flávia Regina.
O CISPRO promove a profissionalização por meio dos cursos desenvolvidos pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, observando as especificidades que cada pessoa apresenta. A partir daí, o projeto oferece às empresas aprendizes ou estagiários supervisionados com a possibilidade de contratação. “Desta forma, pretendemos mudar vidas, gerar oportunidades de sucesso e resgatar a dignidade dessas pessoas e de seus familiares”, comentou a pedagoga Sônia Maria.
Vale ressaltar que o público alvo deste projeto são as pessoas excluídas do mundo do trabalho e que não conseguem emprego atendendo aos processos regulares de seleção, mesmo com a existência da Lei nº 8.213 de 24/7/91 (Lei de Cotas) que obriga as empresas com mais de 100 empregados a preencher o quadro de funcionários de 2% a 5% de seus cargos com pessoas com deficiência ou beneficiários reabilitados.
O projeto, que ganha força a cada dia, será apresentado, no mês de dezembro, em Brasília, onde a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Rio das Ostras estará representando o Município na Conferência Nacional da Pessoa com Deficiência. Na ocasião, as pedagogas idealizadoras do CISPRO abordarão a “Empregabilidade no Mundo do Trabalho da Pessoa com Deficiência”.
INCLUSÃO E DANÇA – Uma prova do trabalho que já apresenta resultados positivos é a participação da cadeirante Cristine Sá Freire na Mostra de Dança de Rio das Ostras, evento promovido pela Fundação Rio das Ostras de Cultura. Ela, que faz aulas de Dança Artística e Esportiva no CISPRO, vai se apresentar na sexta-feira, 15, na Praça São Pedro, no Centro, juntamente com outros deficientes e terá a oportunidade de interagir com outras pessoas e ainda mostrar que a arte está presente na vida de todos.

FONTE:
Departamento de Jornalismo
Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.