Ampliação do acervo e informatização das bibliotecas motivam a leitura nas escolas

Rio das Ostras arrecadou mais de mil livros em Campanha de Doação que começou no Festival de Jazz e será permanente

Rio das Ostras está organizando, segundo as normas técnicas de classificação e catalogação de livros, todo o acervo dos 22 espaços de leitura que funcionam nas escolas da rede municipal de ensino. Esta semana foi inaugurada a biblioteca da Escola Municipal Nilton Balthazar, no Jardim Mariléa, que conta com 2 mil exemplares, entre livros de literatura, enciclopédias, dicionários e revistas. A Secretaria de Educação está começando a informatizar todos esses espaços, para que o acesso às obras fique mais fácil e rápido.

“Estou visitando todas as bibliotecas escolares e demais espaços de leitura para orientar sobre a organização dos acervos. Com a informatização, os alunos não vão ficar limitados ao acervo da escola na qual estudam e poderão saber onde encontrar os livros que desejam consultar”, explica Jaqueline dos Anjos, bibliotecária da Secretaria de Educação.

O entusiasmo com que os alunos da Nilton Balthazar receberam a nova biblioteca comprova a existência de um crescente público leitor na cidade. “Eu achei muito legal ter esse espaço para o estudo e a leitura de livros. Eu me interessei particularmente por uma obra que tem na biblioteca, o ‘Compram-se unicórnios’, da Índigo”, afirmou o estudante Daniel Souza da Costa, de 14 anos, que cursa o 9º ano do Ensino Fundamental.

CAMPANHA DE DOAÇÃO – A professora de Língua Portuguesa Lídia Rodrigues Bastos, dinamizadora de leitura da Biblioteca da Nilton Balthazar, está na expectativa da chegada de novas obras, adquiridas por meio da Campanha de Doação de Livros iniciada no Rio das Ostras Jazz e Blues Festival. “Queremos ampliar ainda mais o acervo para oferecer mais opções de leituras aos alunos”, afirma Lídia.

Durante os quatro dias de shows na Cidade do Jazz & Blues, em Costazul, foram arrecadados 1.356 exemplares de livros e revistas em quadrinhos. A Campanha, no entanto, não terminou no Festival, realizado entre 29 de maio e 2 de junho. Dois postos de coleta estão recebendo doações, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h: na Secretaria de Educação (Rua Guanabara, 3603 – Extensão do Bosque) e na Casa da Educação (Rua Araruama, 86 – Centro).

Segundo Lilia Rodrigues, responsável pela coordenação técnica pedagógica da Secretaria de Educação, as obras doadas vão ampliar o acervo dos espaços de leitura das escolas. “Queremos que a campanha continue porque pretendemos transformar Rio das Ostras em uma ‘Cidade Leitora’, disponibilizando livros em pontos de ônibus e outros espaços públicos”, explica.

PROJETOS DE LEITURA – Contação de histórias e vários outros projetos, realizados e apoiados pelo Programa de Leitura da Casa da Educação, têm motivado os estudantes a mergulhar cada vez mais no universo literário. “Muitos começam a se interessar pela leitura por meio das histórias em quadrinhos. Peças de teatro e música também incentivam o interesse por histórias e livros”, explica Juliana Ramos, que coordena o Programa.

Para aumentar ainda mais o acervo das escolas, a Secretaria de Educação fez uma parceria com a Academia Brasileira de Letras – ABL para o recebimento de dois exemplares de 70 títulos diferentes para cada espaço de leitura. Outra parceria que está sendo realizada é com o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas.

FONTE:
Departamento de Jornalismo
Secretaria de Comunicação Social

Ronet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.