Rio das Ostras . Net



twiiter RSS FEED 2.0 facebook
303x130 painelMobile costazul area

Imagens do Jazz e Blues Festival

Jazz & Blues Fe...
Image Detail Image Download
Festival Jazz e...
Image Detail Image Download
Festival Jazz e...
Image Detail Image Download
1º dia - Rio da...
Image Detail Image Download
Jazz e Blues 20...
Image Detail Image Download
1º dia - Rio da...
Image Detail Image Download

Instrumentos musicais fabricados em Rio das Ostras serão expostos no Jazz & Blues Festival

Aulas do curso livre de luteria acontecem na Fundição Escola de Artes e Ofícios

Construir e reparar instrumentos é uma verdadeira arte que vem sendo ensinada em Rio das Ostras no curso livre de luteria da Fundação de Cultura. No município, que valoriza a música e concorre a uma vaga na Rede de Cidades Criativas da Unesco, muitas pessoas já tiveram a oportunidade de aprender essa profissão. Alguns dos instrumentos fabricados na luteria serão comercializados na próxima edição do Rio das Ostras Jazz & Blues Festival, de 20 a 23 de junho.

 

Luthier profissional há 32 anos, José Antônio Silva, o Já Silva, ensinou esse ofício há muitas pessoas. Junto com os alunos e o artista plástico Jorge Sampaio, o Gogue, o mestre está preparando instrumentos de corda que vão ser expostos no Jazz & Blues Festival. As aulas da luteria acontecem na Fundição Escola de Artes e Ofícios, que fica localizada em Colinas.

 

 

“Meu avô fabricava rabeca na minha cidade natal, São Miguel de Taipu, na Paraíba. Dei meus primeiros passos no ofício ainda criança, observando o trabalho dele. Depois, já morando no Estado do Rio de Janeiro, tentei ser músico, mas vi que meu maior talento era confeccionar instrumentos de corda”, lembra ele, que formou muitos novos luthiers em Rio das Ostras.

 

 

Já Silva criou alguns instrumentos, entre esses o violão com dois braços acoplados, um com cordas de metal e outro com cordas de nylon. O violão foi aprovado por Romero Lubambo, que o testou quando esteve na Cidade para participar do Jazz & Blues Festival de 2007. “A sonoridade de cada lado é diferente. É um instrumento muito interessante”, disse o músico na ocasião.

 

 

Para a edição do Festival deste ano também estão sendo criados alguns instrumentos inusitados. São ukuleles, banjos e até violinos feitos com cascas de abóbora e cabaças, assinados por Já Silva e Gogue. Alguns deles vão estar à venda na Cidade do Jazz, que vai funcionar em Costazul durante o evento.

 

 

NOVOS LUTHIERS – Aposentado pelos Correios, Jorge Andrade, de 64 anos, sempre sonhou em trabalhar com madeira. Foi por esse motivo que entrou para o curso livre de luthier da Fundação de Cultura há dois anos. Não imaginava que, durante as aulas, se apaixonaria tanto pelos instrumentos e pela música.

 

 

“É muito gratificante trabalhar com uma tora de madeira que, pelas nossas mãos, vai se transformando até dar forma a um instrumento musical. Foi fabricando ukuleles, cavaquinhos e violões que decidi também aprender a tocar. Estou assistindo aulas pela internet e já consigo tirar algum som”, conta com orgulho.

 

 

O estudante Thales Gomes, de 16 anos, cursa o Ensino Médio e entrou no curso de luthier em 2018. Assim como Andrade, ele já começou a aceitar encomendas para realizar pequenas reparos em instrumentos e pensa em seguir na profissão. “Não é um trabalho fácil, mas é muito interessante”, garante ele.

 

 

CURSO LIVRE – Em Rio das Ostras, quem se matricular no curso livre de luteria terá aula uma vez por semana, podendo escolher o horário da manhã (9h às 12h) e da tarde (14h às 17h) às quartas, quintas ou sextas-feiras. Informações na Fundição Escola de Artes e Ofícios, que fica na Rua Beija-Flor, s/n°, em Colinas.

 

 

Na luteria é possível fabricar instrumentos exclusivos, atendendo às necessidades e exigências do músico. O termo “luthier” surgiu na França e é derivado de “luth”, que significa alaúde.

 

FONTE: ASCOM - PMRO.

Imprimir Email

Anúncios

Anúncios