Rio das Ostras . Net



twiiter RSS FEED 2.0 facebook
303x130 painelMobile costazul area

Hiperdia de Rio das Ostras encerra ano com mais de 300 pacientes cadastrados

Programa de Hipertensão e Diabetes promoveu evento de integração entre pacientes e equipe de saúde nesta semana

Esta semana, a Secretaria de Saúde de Rio das Ostras promoveu uma integração entre pacientes e a equipe de saúde do Programa Municipal de Hipertensão e Diabetes – Hiperdia. O Programa encerra 2018 com 312 pessoas em acompanhamento, além dos pacientes de menor complexidade, que são assistidos pelas unidades básicas de saúde.

 

A Rede Municipal de Saúde dispõe de acompanhamento a pacientes hipertensos e diabéticos nas unidades básicas de saúde, além dos serviços de referência que complementam esse atendimento. O Programa oferece atendimento multiprofissional, com médicos endocrinologistas, homeopata, fisioterapia, enfermagem, odontologia e nutrição.

 

Hipertensão Arterial e a Diabetes podem ser assintomáticas, por algum período, por isso a importância das avaliações periódicas de saúde para toda a população. São doenças crônicas que requerem acompanhamento eficaz e permanente e suas complicações podem ser evitadas, quando precocemente identificadas e adequadamente tratadas.

 

ATENDIMENTO - A unidade de referência do Programa Hiperdia é o Centro de Saúde da Extensão do Bosque, onde, todas as quartas-feiras, às 8h, no auditório, esses profissionais se revezam nos acolhimentos dos pacientes encaminhados pelas unidades básicas.

 

Entre os serviços oferecidos estão rodas de conversas e convivência em temáticas importantes, como o autocuidado do paciente com hipertensão e diabetes; avaliação e informações nutricionais; incentivo a atividade física e práticas corporais; estimulo às práticas integrativas em saúde; oficinas para o aprendizado da aplicação da insulina, para os diabéticos insulinodependentes e prevenção das deformidades neuropáticas.

 

Os profissionais também fazem a avaliação dos pés diabéticos, e, quando necessário, esses pacientes são encaminhados para confecção de palmilhas e sapatos anatômicos ou a especialistas.

 

FONTE: ASCOM - PMRO.

Imprimir Email