Rio das Ostras . Net



twiiter RSS FEED 2.0 facebook
303x130 painelMobile costazul area

Eventos de Educação Inclusiva comemoram Dia de Luta da Pessoa com Deficiência

Rede Municipal de Rio das Ostras conta com 38 salas de recursos multifuncionais

A inclusão é uma realidade no cotidiano das unidades de ensino da Rede Municipal de Rio das Ostras. Para compartilhar bem-sucedidas experiências, a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer promoveu uma mostra dos trabalhos realizados nas 38 salas de recursos multifuncionais das escolas. O evento, que aconteceu na terça-feira, 17, na quadra do Colégio Municipal Professora América Abdalla, integra as ações pelo Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado em 21 de setembro.

 

Nas salas de recursos multifuncionais, alunos da Educação Inclusiva contam com uma série de atividades que auxiliam o aprendizado. Algumas dessas práticas pedagógicas foram levadas para o evento, que contou com oficinas sensoriais, de psicomotricidade, geometria, colagem, dobradura, massinha (slime), pintura com pincéis e com as mãos. No palco, apresentações de dança e de música do grupo convidado “Natureza do Samba”, de Casimiro de Abreu, formado por jovens com Síndrome de Down.

 

“Como forma de lembrar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, promovemos essas oficinais vivenciais que permitem aos demais alunos, pais e responsáveis experimentarem um pouco das ações realizadas em nossas salas de recursos”, explicou a professora especialista Cristiane Camacho, coordenadora da Divisão de Educação Inclusiva de Rede Municipal

 

Atualmente, a Rede Municipal de Rio das Ostras conta com 805 alunos de Educação Inclusiva. Um deles é Kauã Bento Silva, de 14 anos, que tem paralisia cerebral e cursa o 7º ano na Escola Municipal Francisco de Assis Medeiros Rangel. As dificuldades motoras não foram um empecilho para ele participar da oficina de pintura. “Está sendo muito maneiro usar o pincel e colorir o desenho. Eu não imaginava que conseguiria”, contou Kauã.

 

Auxiliar educacional de Kauã, a professora Kyvia Tamara o apoia nas atividades em sala de aula e estava orgulhosa do desempenho do adolescente na oficina. “É muito importante para os alunos da Educação Inclusiva perceberem que são capazes de fazer, que a dificuldade pode ser superada”, enfatizou.

 

APRENDIZADO - Para os alunos que não são atendidos pela Educação Inclusiva, o aprendizado foi ainda maior. “Achei muito bom poder sair um pouco da sala de aula e participar dessas oficinas”, falou Bárbara Ribeiro, de 12 anos, que cursa o 7º ano no Colégio Municipal Professora América Abdalla. Sua amiga e colega de turma, Sara Lavratti, de 13 anos, gostou especialmente da apresentação musical. “Eles estão aqui tocando, dançando, mostrando tanto talento e alegria”, destacou.

 

Pais e responsáveis de alunos puderam conhecer mais de perto o trabalho da Educação Inclusiva. A avó Erli Antunes acompanha a vida estudantil de Bruna Vitória, de 13 anos, matriculada na Escola Municipal Paulo Pinheiro, e gostou muito do evento. “Minha neta é acamada, quase não sai, mas a professora vai até nossa casa e ela vem se desenvolvimento muito”, disse orgulhosa.

 

As oficinas de vivências e práticas pedagógicas inclusivas abriram a semana voltada para a luta da pessoa com deficiência. Muitas outras ações e atividades estão sendo realizadas para recordar a data nas unidades municipais de ensino. Para concluir as comemorações será inaugurada nesta sexta-feira, 20, na sede da Secretaria de Educação, a IncluArte, com obras inspiradas em grandes pintores como Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Pablo Picasso, Vincent Van Gogh, Juan Miró, entre outros.

 

FONTE: ASCOMTI - PMRO.

Imprimir Email

Anúncios

Anúncios